Varicorragia: o que fazer quando as varizes estouraram?

Pernas femininas com varizes correndo risco de sofrer varicorragia.

As varizes, além de serem um problema estético para muitas pessoas, também podem resultar em varicorragia, uma complicação que pode ter consequências sérias. Isso revela ainda mais a importância do tratamento precoce e eficaz de varizes, indo além de uma questão estética.

Mas o que é, exatamente, a varicorragia? Neste artigo, vamos abordar o conceito dessa confição, entender suas causas e o que fazer se ela ocorrer.

Acompanhe e saiba como prevenir a varicorragia!

O que é varicorragia?

Varicorragia é uma condição médica que ocorre quando há um sangramento devido a uma variz rompida. Isto é, as varizes são veias dilatadas, comumente encontradas nas pernas, que podem falhar em sua função de retorno sanguíneo ao coração. Quando uma dessas veias se rompe, o sangramento resultante é o que chamamos de varicorragia.

Essa condição causa desconforto e dor, mas dependendo da região afetada e da intensidade do sangramento, pode representar um risco significativo à saúde.

Por que a varicorragia ocorre?

A varicorragia é ocasionada pela fragilidade das veias afetadas por varizes, que estão muito próximas da superfície da pele. A pele sobre estas veias é fina e, por isso, oferece pouca proteção. Além disso, a pressão dentro dessas veias é frequentemente mais alta do que o normal, o que aumenta o risco de ruptura.

E aqui entra um ponto crítico: não é necessário um grande esforço ou trauma para que a varicorragia aconteça. Atividades do dia a dia, como se levantar rapidamente ou mesmo caminhar, podem ser suficientes para provocar esse sangramento, justamente porque as veias já estão sob tensão devido à pressão elevada e à fragilidade das paredes venosas.

Como evitar a varicorragia?

Para evitar a varicorragia é importante adotar medidas preventivas focadas na saúde vascular. A chave para a prevenção está em cuidados com a circulação sanguínea e a integridade das veias.

Vamos explorar algumas ações que podem reduzir as chances de ocorrência do sangramento:

Tratar as varizes logo no início

As varizes são uma condição progressiva, o que significa que, quanto mais cedo forem tratadas, melhores serão os resultados. Quando as veias apresentam os primeiros sinais de insuficiência, como dilatação, tortuosidade e acúmulo de sangue, é fundamental procurar um especialista, como o Dr. Gustavo Marcatto, para realizar o diagnóstico e iniciar o tratamento adequado.

Assim, com o tratamento correto e precoce, é possível reduzir as chances de ocorrerem os sangramentos.

Manter uma rotina ativa com exercícios físicos

A prática regular de exercícios físicos é fundamental para manter uma boa circulação sanguínea e prevenir o agravamento das varizes e até mesmo o surgimento delas.

Atividades como caminhada, natação e ciclismo favorecem o retorno venoso, reduzindo o acúmulo de sangue nas pernas e a pressão nas veias.

Além disso, os exercícios ajudam a fortalecer a musculatura das pernas, que desempenha um papel importante na bomba muscular, responsável por impulsionar o sangue de volta ao coração. Uma rotina ativa, combinada com o uso de meias de compressão durante a prática de exercícios, quando recomendado pelo médico, pode ser muito benéfica para a saúde vascular.

Não passar longos períodos em pé ou sentado

Ficar longos períodos na mesma posição, seja em pé ou sentado, pode prejudicar o retorno venoso e aumentar a pressão nas veias das pernas. Essa situação é especialmente prejudicial para quem já apresenta varizes, pois a estase sanguínea agrava a dilatação e a fragilidade das paredes venosas.

É recomendável alternar entre as posições em pé e sentado, evitando permanecer por mais de duas horas seguidas na mesma postura. Além disso, realizar pausas frequentes para caminhar um pouco e realizar exercícios de panturrilha pode ajudar a melhorar o fluxo sanguíneo.

Adotar essas medidas ajuda na prevenção da varicorragia e promove um estilo de vida mais saudável. Se você já possui varizes ou sintomas relacionados, consultar um especialista é essencial para um tratamento adequado e personalizado.

O que fazer quando ocorre a varicorragia?

O primeiro passo é manter a calma e aplicar pressão direta sobre o local do sangramento. Isso ajuda a estancar a hemorragia e deve ser feito imediatamente após notar o sangramento.

Enquanto o sangramento é pressionado, é importante elevar a perna afetada acima do nível do coração, reduzindo o fluxo sanguíneo para a área, diminuindo o risco de mais sangramentos.

E claro, buscar atendimento médico é fundamental para verificar se a hemorragia realmente foi contida e se é preciso realizar algum procedimento. No entanto, fazer isso já mantendo pressão sobre o local é importante para evitar que a veia continue sangrando até que o paciente chegue ao local do atendimento.

Em muitos casos, manter pressão sobre o local do sangramento por uma média de 5 minutos, faz com que o sangramento pare. Porém, isso é apenas uma ação emergencial, de modo que o paciente sempre deve buscar um pronto atendimento imediatamente para evitar complicações graves.

Além disso, uma vez controlada a hemorragia e feito um primeiro atendimento de emergência, um médico especialista em varizes deve ser consultado, como o Dr. Gustavo Marcatto, que possui diversas técnicas não invasivas para tratar as veias varicosas, impedindo que elas evoluam e causem sangramento.

Entre as principais técnicas, estão:

  • CLaCS: tratamento feito com laser transdérmico na área afetada, em combinação com escleroterapia;
  • Laser endovenoso: tratamento com laser que atua no interior das veias, fazendo com elas fechem;
  • Espuma: uma substância esclerosante em forma de espuma é aplicada nas veias afetadas, fazendo com que elas desapareçam.

Visite nosso site e agende uma consulta com o Dr. Gustavo Marcatto: elimine suas varizes e vasinhos sem dor e acabe com o sofrimento.